Arquivo da categoria: FGTS

Regras para usar o FGTS

Você pode usar o FGTS para comprar um imóvel! Mas saiba que existem algumas regras para a utilização do fundo. Assista ao vídeo e veja como utilizar o FGTS:

Fonte: Zap


Post publicado por:

Assinatura Edmar Junior - 012016 - Round 03


Millionaire Mind Intensive - Blog do Edmar Junior

Anúncios

Entenda como sacar das contas inativas do FGTS e como investir esse valor

A partir do mês de março de 2017, aqueles que foram demitidos por justa causa ou então que tenham pedido demissão da empresa em que trabalhavam até dezembro de 2015 poderão solicitar o saque do FGTS inativo.

Resgate das Contas Inativas do FGTS - Blog do Edmar Junior

Felizmente, não há limite de saque para os trabalhadores que solicitarem. Tais valores serão liberados conforme o mês de aniversário de cada trabalhador. Segundo uma pesquisa realizada pelo app do GuiaBolso, cerca de 1,4 mil pessoas que foram selecionadas, 44,8% investirão esse valor sacado e 33,6% utilizariam esse valor para quitar contas atrasadas.

Essa medida fora divulgada pelo presidente do Brasil, Michel Temer ainda em 2016. Tal decisão fora promulgada com bases em injetar dinheiro na economia brasileira, a fim que movimentá-la. Não há necessidade de informar qual será o destino dado ao valor sacado.

Caso você tenha interesse, a Caixa Econômica Federal disponibiliza a consulta pelo telefone através do número 800 726 2017, pelo aplicativo do banco e pela internet no site: caixa.gov.br/contasinativas.

Dúvidas frequentes sobre o saque do FGTS Inativo

Como consigo saber se tenho uma conta inativa?

A Caixa Econômica Federal criou um portal somente para consulta, que pode ser acessado clicando aqui. Lá você irá preencher informações como PIS e CPF. Se quiser, pode consultar os valores no aplicativo do FGTS ou pela internet banking da Caixa.

Se for pessoalmente, pode se dirigir à uma agência Caixa e fazer a sua solicitação no terminal eletrônico.

Quem consegue sacar o FGTS inativo?

Qualquer pessoa que tenha pedido demissão ou sido mandada embora por justa causa, no período máximo de 31/12/2015. Segundo dados do Governo Federal, serão 10,1 milhões de trabalhadores brasileiros. Por contas inativas, será considerada aquela que é vinculada a um contrato de trabalho que já fora extinto, até o prazo limite que citamos anteriormente.

Para esclarecimento, uma mesma pessoa poderá sim ser detentora de várias contas inativas do FGTS devido a vários lugares em que trabalhou durante a vida e que fora registrada.

Tenho uma conta vinculada a uma antiga empresa, mas essa faliu. Tenho direito ao saque?

Segundo o banco, você tem direito sim. Isso porque segundo o entendimento deles, o contrato de trabalho já fora extinto. Outrossim, você poderá sacar sem complicações.

Estou no meu primeiro trabalho registrado. Tenho direito ao saque?

Não, você não terá direito ao saque das contas inativas do FGTS. Essa medida só é válida para as pessoas que estão com contas inativas, dentro dos quesitos que citamos anteriormente.

Todas as contas inativas terão valores depositados?

Infelizmente, não. Às vezes, o trabalhador já fez uso dos recursos depositados, dentro da legalidade do saque do FGTS, como por exemplo, para financiamento imobiliário.

Conferi e vi que estou dentro das condições exigidas. Posso solicitar o meu saque?

Ainda não. Você deverá consultar o calendário de saques e ver quando está previsto o seu pagamento.

Calendario de Saque das Contas Inativas do FGTS - Blog do Edmar Junior

Tem um limite disponível para o saque?

Não. Segundo estimativas governamentais, a maioria dos trabalhadores possui um salário mínimo nas contas e por isso, não colocaram um teto mínimo e nem máximo.

Saquei o meu dinheiro. O que posso fazer com ele?

Segundo os especialistas, a indicação é para quitação de contas atrasadas, evitando novo endividamento mas se não tiver dívidas o investimento em um apartamento em construção pode ser uma boa forma de investir.

Se eu não tiver dívidas, deixo o dinheiro na conta ou faço um investimento?

Segundo Alexandre Cabral, que é professor de economia do Laboratório de Finanças da FIA, o FGTS acaba perdendo seus principais ativos quando aplicado a curto prazo (de até um ano). A Letra de Crédito Imobiliário é uma das favoritas, liderando a rentabilidade financeira, dando um retorno de 11,05% ao ano seria uma ótima opção.

Outra opção seria aproveitar os grandes estoques das construtoras devido a crise para comprar um apartamento novo com bom desconto.

Dinheiro - Blog do Edmar Junior

Quais são os horários em que as agências estão abertas para atendimento?

As agências da Caixa Econômica estão abrindo com duas horas de antecedência e, em algumas localidades, aos sábados das 9h às 15h, nas datas próximas ao saque.

Posso sacar o meu dinheiro em caixas eletrônicos?

Se você tiver um saldo de R$ 1,5 mil, você poderá sacá-lo, diretamente, do autoatendimento. Contudo, para fazê-lo é necessário ter a senha do Cartão Cidadão. Para os valores superiores a isso, além da senha será necessário, também, o próprio cartão.

Sou cliente de outro banco. A Caixa Econômica consegue transferir esse valor pra mim?

Sim, consegue! Contudo, será necessário autorizar tal procedimento na boca do caixa. A boa notícia é que o banco estatal não irá cobrar pela realização dessa operação.

O sistema não mostra todas as contas inativas. Qual é a melhor forma de eu conseguir essa informação?

Todas as contas mostradas no site feito pela Caixa mostram somente aquelas que foram contempladas na MP 763/2016. Nos demais mecanismos, como telefone, site oficial da Caixa e aplicativo você consegue extrato de todas as contas existentes.

Minha conta é inativa, mas no sistema ela consta como ativa. Como devo prosseguir?

Nesses casos de inconsistência de dados, a melhor atitude é se encaminhar para uma agência Caixa, levando os seus documentos pessoais, o comprovante de vínculo empregatício e o número de inscrição do PIS. Dessa forma, a correção será realizada e você tenha seu saldo liberado.

Eu moro no exterior. Consigo sacar o meu saldo?

Sim. Se você optar pelo recebimento em contas da Caixa, não haverá necessidade de se encaminhar até o consulado. Se você não possui sua conta nesse banco, será necessário preencher uma “Solicitação de Saque de FGTS”, levá-la ao consulado brasileiro e apresentá-la. Fora isso, também deverão ser entregues a documentação (uma cópia e a via original), que comprove tal direito. Se você não tiver conta alguma no Brasil, você ainda poderá indicar a conta de alguma pessoa de sua confiança. O recurso demora até 15 dias para ser definido.

Minha empresa não fez o recolhimento do meu FGTS. Como devo prosseguir?

De imediato, você deverá entrar em contato com a antiga empresa, solicitando a reparação. Caso não logre êxito, você poderá ir até o sindicado dos trabalhadores ou até mesmo ao Ministério do Trabalho. Segundo a Lei 8.036/90, essa competência de fiscalização e regulamentação é do Ministério do Trabalho.

Fonte: Trisul


Post publicado por:

Assinatura Edmar Junior - 012016 - Round 03


Millionaire Mind Intensive - Blog do Edmar Junior

Dúvida do leitor: FGTS, comprovações…

Dúvida - Blog do Parlare

O leitor Sr. J. Claudio visitou o blog e enviou uma dúvida. Confira, pois pode ser que você tenha a mesma dúvida que ele:

“Tenho imóvel financiado pelo SFH, o qual, utilizei FGTS na compra há 2 anos, entretanto, na época, eu vendi outro imóvel para comprar este novo, agora a CEF, está exigindo para amortização da dívida utilizando saldo de FGTS, o registro do imóvel anterior que foi vendido e transferido, imóvel esse financiado junto a CEF pelo comprador, e, a minha declaração de IR atualizada para comprovação que não existe mais o imóvel anterior em meu nome. Vejo, que isso tudo já foi comprovado lá atrás, então, é necessário mesmo apresentação do registro de imóvel e da declaração do IR?”

Ajudar os leitores é uma das premissas do Blog do Parlare, com este pensamento realizei uma pesquisa e cheguei a seguinte resposta para dúvida acima:

“Para amortizar ou liquidar contrato com dinheiro do FGTS deve-se comprovar que atende aos requisitos de não propriedade de imóvel residencial e não titularidade de outro financiamento ativo no SFH na data da assinatura do contrato de concessão do financiamento ou na data de utilização do FGTS, observadas as normas vigentes nesses períodos.”

Em suma, o texto acima, extraído do Guia do FGTS, indica que para utilizar o FGTS sempre será necessário realizar comprovações.

Post publicado por:

Assinatura Parlare - CRECI


Visite e CURTA a FAN PAGE do Blog do Parlare no Facebook!!!

CURTA a FAN PAGE do Blog do Parlare no Facebook!!!


Visite também:

Parlare Imoveis - Banner

CRECI Esclarece | Financiamento SFH e FGTS: motivos que impedem o acesso

TV CRECI - Blog do Parlare

 

Post publicado por:

Assinatura Parlare - CRECI


Visite e CURTA a FAN PAGE do Blog do Parlare no Facebook!!!

CURTA a FAN PAGE do Blog do Parlare no Facebook!!!


Visite também:

Parlare Imoveis - Banner

Uso do FGTS na compra de imóveis pode aumentar

A ampliação do uso do FGTS na compra da casa própria está em discussão no conselho responsável pela gestão desses recursos, conforme destaca uma reportagem do jornal Folha de São Paulo.

Caso seja aprovada, a proposta deve beneficiar quem não pode usar o FGTS na assinatura do contrato devido ao limite do teto existente na época – mas que poderiam se enquadrar nas regras se fosse feita uma nova avaliação do imóvel e considerado o limite de 750 mil reais que passou a valer em setembro do ano passado.

FGTS - Blog do Parlare

A proposta permitirá que as pessoas possam usar o dinheiro no fundo para abater prestações do seu empréstimo ou do consórcio imobiliário.

Considerando as regras atuais, só pode fazer isso quem comprou um imóvel que estava enquadrado nas regras do FGTS na data de assinatura do contrato.

Mudança recente

Em 2013, o governo subiu de 500 mil reais para 750 mil reais o teto de avaliação dos imóveis quem podem ser comprados com o uso do FGTS e que se enquadram no SFH (Sistema Financeiro da Habitação), que tem juros mais baixos.

Na ocasião, o Conselho Monetário Nacional estabeleceu ainda que o valor do financiamento não fosse superior a 80% do valor de avaliação do imóvel. A exceção fica por conta dos financiamentos que prevejam a utilização do Sistema de Amortização Constante (SAC), quando esse percentual pode chegar a 90% do valor de avaliação do imóvel.

Os recursos do FGTS podem ser usados para pagar o imóvel residencial do trabalhador na cidade onde ele mora ou trabalha, desde que ele não tenha outro imóvel em seu nome nesta cidade ou municípios vizinhos. O imóvel precisa ser usado para a moradia do trabalhador.

Fonte: Exame

Visite e CURTA a FAN PAGE do Blog do Parlare no Facebook!!!

CURTA a FAN PAGE do Blog do Parlare no Facebook!!!


Visite também:

Logo Site Imobiliario do Parlare

FINANCIAMENTOS IMOBILIÁRIOS COM RECURSOS DO FGTS PODERÃO SER LEVADOS DE UM BANCO PARA O OUTRO

O Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) aprovou na última quarta-feira (19) a portabilidade de financiamentos imobiliários com recursos do fundo. Agora, os financiamentos de imóveis feitos com recursos do FGTS poderão ser levados de um banco para outro.

FGTS - CONSULTA - Blog do Parlare

Com a aprovação, as transferências de empréstimo consignado e financiamento passarão a ter procedimentos uniformizados e prazos para a troca de informações e para envio dos recursos. Se o cliente optar pela troca de banco, por exemplo, será proibido cobrar dele os custos da transferência. Com as novas regras, os bancos terão até um dia útil para disponibilizar as informações solicitadas pelos interessados na transferência do financiamento, como saldo devedor das operações de crédito, número do contrato, modalidades e taxas de juros cobradas, entre outras. Pela lei, a instituição terá ainda cinco dias para fazer uma contraproposta ao cliente. A portabilidade de crédito já tinha sido regulamentada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) no final de 2013, porém, na ocasião, as normas não consideravam as condições específicas dos financiamentos com recursos do FGTS. A Caixa Econômica Federal, banco operador do fundo, ficou responsável por regulamentar a medida nos próximos dois meses. Segundo o Banco Central, somente em fevereiro deste ano mais de 45 mil operações passaram de um banco para o outro, o equivalente a R$ 701,3 milhões de volume portado. Ainda de acordo com a entidade, o valor médio da operação transferida foi de R$ 15,5 mil no segundo mês do ano.

Fonte: Portal Piniweb.

FGTS É LIBERADO A CADA DOIS ANOS PARA AMORTIZAÇÃO DO FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO

A amortização do financiamento imobiliário fica mais fácil para os trabalhadores que podem sacar o dinheiro acumulado no FGTS. O dinheiro do trabalhador depositado no fundo é liberado a cada dois anos.

Desde outubro, é possível usar o montante acumulado para comprar imóveis residenciais com valor até R$ 750 mil em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Distrito Federal e até R$ 650 mil nos demais Estados.

Para os financiamentos assinados até setembro, o dinheiro só pode ser usado para moradias com valor máximo de R$ 500 mil, o teto anterior, já que a mudança só vale para contratos novos.

FGTS - CONSULTA - Blog do Parlare

A recomendação é sacar o dinheiro assim que possível, já que o rendimento é de 3% ao ano mais TR (Taxa Referencial), o que dá menos de 3,5% no total. A inflação acumulada nos últimos 12 meses chegou a 5,84%, o que mostra a perda do poder de compra.

DINHEIRO “SOBRANDO”

Luiz Antônio França, diretor de crédito imobiliário do Itaú, maior banco privado do país, conta que é possível perceber uma grande concentração de amortizações quando as empresas pagam remuneração variável, como bônus e participação nos lucros e resultados.

Vale lembrar que não há cobrança de taxa para quem quer adiantar parcelas nem valor mínimo estipulado.

E, para aqueles que acham mais vantajoso investir o dinheiro guardado do que reduzir o saldo devedor, a dica é comparar a taxa de juros da dívida com a do rendimento da aplicação.

Para os mais conservadores, que investem na poupança, a melhor escolha é diminuir o débito, já que a caderneta rende 6,17% ao ano e o menor juro para crédito imobiliário conseguido no mercado, sem considerar linhas subsidiadas, está em 7,7%, com incidência da TR em ambos os casos.

Post originalmente publicado na Folha de São Paulo.