FGTS, QUANDO USAR…

Segundo a AMSP, se o mutuário apenas abater parte do financiamento, em um ano, os juros e a correção acabam consumindo o valor reservado.

FGTS - Blog do Parlare
Por Karla Santana Mamona

Muitos brasileiros ao comprar um imóvel optam por utilizar o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). Segundo dados da Caixa Econômica Federal, os saques do FGTS cresceram 21% no último semestre, na comparação com o mesmo período do ano passado. No total 732,5 mil pessoas retiraram o Fundo de Garantia contra 605,4 mil no mesmo período, em 2012.

Para o presidente da AMSPA (Associação dos Mutuários de São Paulo e Adjacências), Marco Aurélio Luz, sacar o FGTS ao comprar um imóvel não é a maneira mais indicada. Ele afirma que é recomendável usar o FGTS somente em último caso, pois é melhor mantê-lo como reserva para quitar a dívida.

Ele explica que se o mutuário apenas abater parte do financiamento, em um ano, os juros e a correção acabam consumindo o valor reservado. “Canso de receber mutuário reclamando que pagou parte da dívida e, depois de um ano, estava devendo o mesmo valor de antes.”

Sobre o FGTS

O benefício do FGTS é permitido nos casos de redução do valor das parcelas, na quitação do imóvel ou no pagamento das prestações em atraso do SFH (Sistema Financeiro da Habitação); do programa Minha Casa Minha Vida e de consórcio. Já no SFI (Sistema Financeiro Imobiliário), para imóveis no valor acima de R$ 500 mil, o Fundo só pode ser usado para quitar o saldo devedor.

Para ter o direito ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, nos empréstimos feitos pelo programa Minha Casa Minha Vida, a associação explica que é necessário ter renda familiar mensal de até R$ 5 mil e o valor da casa própria não pode ultrapassar o teto de R$ 190 mil.

Além disso, deve-se comprovar que a renda familiar não ultrapassa 30% dos rendimentos. Já nas modalidades SFH e do sistema de consórcio pode-se sacar o FGTS, desde que o valor da propriedade seja de até R$ 500 mil.

O FGTS financia no máximo 80% do valor da propriedade e para utilizá-lo é preciso ter, no mínimo, três anos de recolhimento e o intervalo de dois anos, desde a sua última movimentação. O direito do trabalhador, para o uso do FGTS, cabe apenas na aquisição de uma moradia.

O prazo médio para liberação dos recursos do FGTS é de cinco dias úteis, a partir da apresentação de documentos como: RG, CPF, carteira de trabalho, número do NIS (PIS/PASEP), comprovante de residência e renda, certidão de nascimento ou de casamento. Do imóvel é preciso apresentar a certidão de matrícula e cópia do IPTU.

Fonte: Infomoney

Anúncios

Fale com Edmar Junior:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s